segunda-feira, 30 de setembro de 2013

ELEIÇÕES 2013 - Sobre a "vitória" do PCP em Loures

Muito se vai escrever ainda sobre as eleições autárquicas de 30 de Setembro. Quero deixar aqui a conclusão a que cheguei sobre Loures e os comunistas nos últimos 40 anos e os poucos anos de governação camarária PS.


Lembro-me de ser um jovem e ouvir o Krus Abecassis, na altura Presidente da Câmara de Lisboa a afirmar publicamente "enquanto Loures for comunista nunca terá Metropolitano". O porquê desta afirmação será analisado mais tarde mas ficou-me na altura a referência de Loures como um bastião comunista a norte de Lisboa.


Uma década mais tarde morei em Loures e percebi o significado da governação comunista: respirava-se um clima permanente de comício, tinham um enorme Pavilhão da Paz e Amizade (porque a cultura é importante para o povo) e ao mesmo tempo o maior número de barracas e construções ilegais. Notava-se claramente uma cultura de arrebanhar pobrezinhos para usar como arma de arremesso político. E a classe mais baixa votava em peso no Partido Comunista. Vitória atrás de vitória.


Chegamos a 1998 e ocorre a recuperação urbana do Parque das Nações que, à semelhança do que aconteceu meio século antes no Restelo, deixa de ser um esgoto urbano para ser tornar uma zona apetecível para viver. Isto vem desequilibrar fortemente a distribuição de classes sociais em Loures. Ironicamente, uma das zonas mais caras de Lisboa, metade do Parque das Nações, pertencia ao concelho de Loures e isso sentiu logo nas primeiras eleições. Vitória histórica do PS durante 12 anos. Perfeitamente normal. Ou alguém achava que a classe média/alta iria votar PCP? 


E eis que chegámos a 2013: o Parque das Nações, depois de uma década a reclamar por viver dividido entre dois concelhos consegue, com a reforma das freguesias, a desanexação de Loures. O resultado eleitoral vem dar a vitória à lista independente, ficando o PS em segundo lugar na nova freguesia.



(Alambique - WikiMedia)

Agora digam lá... depois de se retirar os votantes não-comunistas do Parque das Nações e de "destilar" o comunismo no Concelho de Loures, quem é que se surpreende com o aumento de mais de 25% nas votações do PCP para Loures?


A piada da democracia é que, excluindo algumas ocorrências bizarras, dá as pessoas aquilo que elas querem, por muito idiota que isso possa ser. E Loures quer mesmo ser comunista. E será comunista durante mais umas décadas valentes com os resultados esperados. Por muito idiota que isso possa ser.