segunda-feira, 30 de setembro de 2013

ELEIÇÕES 2013 - Sobre a "vitória" do PCP em Loures

Muito se vai escrever ainda sobre as eleições autárquicas de 30 de Setembro. Quero deixar aqui a conclusão a que cheguei sobre Loures e os comunistas nos últimos 40 anos e os poucos anos de governação camarária PS.


Lembro-me de ser um jovem e ouvir o Krus Abecassis, na altura Presidente da Câmara de Lisboa a afirmar publicamente "enquanto Loures for comunista nunca terá Metropolitano". O porquê desta afirmação será analisado mais tarde mas ficou-me na altura a referência de Loures como um bastião comunista a norte de Lisboa.


Uma década mais tarde morei em Loures e percebi o significado da governação comunista: respirava-se um clima permanente de comício, tinham um enorme Pavilhão da Paz e Amizade (porque a cultura é importante para o povo) e ao mesmo tempo o maior número de barracas e construções ilegais. Notava-se claramente uma cultura de arrebanhar pobrezinhos para usar como arma de arremesso político. E a classe mais baixa votava em peso no Partido Comunista. Vitória atrás de vitória.


Chegamos a 1998 e ocorre a recuperação urbana do Parque das Nações que, à semelhança do que aconteceu meio século antes no Restelo, deixa de ser um esgoto urbano para ser tornar uma zona apetecível para viver. Isto vem desequilibrar fortemente a distribuição de classes sociais em Loures. Ironicamente, uma das zonas mais caras de Lisboa, metade do Parque das Nações, pertencia ao concelho de Loures e isso sentiu logo nas primeiras eleições. Vitória histórica do PS durante 12 anos. Perfeitamente normal. Ou alguém achava que a classe média/alta iria votar PCP? 


E eis que chegámos a 2013: o Parque das Nações, depois de uma década a reclamar por viver dividido entre dois concelhos consegue, com a reforma das freguesias, a desanexação de Loures. O resultado eleitoral vem dar a vitória à lista independente, ficando o PS em segundo lugar na nova freguesia.



(Alambique - WikiMedia)

Agora digam lá... depois de se retirar os votantes não-comunistas do Parque das Nações e de "destilar" o comunismo no Concelho de Loures, quem é que se surpreende com o aumento de mais de 25% nas votações do PCP para Loures?


A piada da democracia é que, excluindo algumas ocorrências bizarras, dá as pessoas aquilo que elas querem, por muito idiota que isso possa ser. E Loures quer mesmo ser comunista. E será comunista durante mais umas décadas valentes com os resultados esperados. Por muito idiota que isso possa ser. 




domingo, 8 de setembro de 2013

Adicionar coordenadas aos contactos no iPhone

(Este post foi construído com base em informação que encontrei em iOS Developer Library e no blog de Brag Diggs)


Experimente o leitor fazer este exercício simples. Imagine que tem um amigo que mora num local sem endereço de porta. Não precisa de ser algo no meio do mato, basta que seja um ponto numa rua/estrada sem número de polícia. Neste exemplo usarei uma casa próximo da Estrada Nacional 10, uma via que começa após o Parque das Nações, passa por Samora Correia e Setúbal antes de terminar em Cacilhas. São 144Km de estrada e é fácil de compreender que a indicação habitual "N10, 2600 Vila Franca de Xira" é inútil porque aponta para um local a 20 quilómetros do pretendido.

1) Abra o Mapas no iPhone, escolha um ponto. 
2) Mantenha o dedo no mapa até aparecer um alfinete.
3) Clique na seta que aparece e escolha "Contactos"
4) Pode agora adicionar o local a um contacto.

E tudo corre bem se a morada for algo semelhante a "Rua do Sol ao Rato, 42, Lisboa". No entanto, no caso da morada que adicionar ser algo do semelhante a "2135 Samora Correia" todo este trabalho é perfeitamente inútil e quando dali por uma semana tentar voltar ao local irá perceber que essa indicação leva-o a um ponto a 15 quilómetros de Samora Correia.

O problema é o iOS não aceitar coordenadas nas moradas e optar sempre pela morada mais próxima com resultados desastrosos na maior parte dos casos.

Então, como proceder para adicionar um local com as coordenadas 38.9035 , -8.8437 a um contacto?

Simples, coloquem no campo "Web" do contacto o seguinte texto maps:ll=q?=38.9035,-8.8437

Este texto que o iPhone interpreta como Latitude/Longitude de um ponto é um link para um URL, uma forma elaborada de dizer que podem guardar qualquer local desde que escrevam no campo "Web" do contacto maps:ll=q?= seguido das coordenadas (latitude e longitude) separadas por uma vírgula.




Existem outras variantes que podem ser usadas para forçar a escolha da aplicação de GPS pretendida.


Apple Maps:maps:ll=&q=38.9035,-8.8437 

Google Maps:comgooglemaps://?daddr=38.9035,-8.8437&directionsmode=driving


TomTom:tomtomhome:geo:action=navigateto
&lat=38.9035&long=-8.8437&name=Casa

Uma MessageBox, 20 anos depois.



Código necessário para mostrar uma MessageBox num iPhone:


UIAlertView *alert = [[UIAlertView alloc] initWithTitle:@"Titulo"
                             message:@"Objective C"
                             delegate:nil
                             cancelButtonTitle:@"Cancelar"
                             otherButtonTitles:nil];

[alert show];


Código necessário para mostrar uma MessageBox num computador em 1993:

Msgbox “Visual Basic 3”, vbOK, “Titulo”


Passámos de 20 para 133 caracteres para fazer algo simples. 
Aliás, gosto especialmente desta parte:

UIAlertView *alert = [[UIAlertView alloc] (...)

... onde dizemos que pretendemos criar um objecto do tipo UIAlertView reservando espaço para um objecto do tipo… UIAlertView. A sério Varatojo?!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

O Índio Chupista

O Twitter tem destas coisas. Em jeito de resposta a um outro tweet em nada relacionado com isto, eis que me lembro da velha anedota do índio chupista, que aqui transcrevo na versão personalizada que surgiu no momento:



"Cuidado com o Índio Chupista, ele crava bebidas a todos!" avisava a tabuleta que o @pedroaniceto via à entrada da cidade.
Ao chegar perto do bar,  @pedroaniceto vê um índio sentado à porta e pensa para consigo "a mim não me cravas tu!"
Quando @pedroaniceto já está quase a passar pelo índio, eis que ele lhe pergunta: "... Tu é que és o Thomas?"
"Thomas? Que Thomas?" pergunta @pedroaniceto, confuso.
"PODE SER UMA CERVEJA!" responde o Índio Chupista :D