quinta-feira, 30 de abril de 2015

Ainda a propósito do 25 de Abril: Um e-mural

Quem me conhece sabe a minha opinião sobre graffitis e tags. Mas à margem disso, não posso deixar de escrever algumas linhas sobre esta intervenção que apareceu no muro da estação de Santa Apolónia:





Alguém achou por bem escrever quatro linhas, num total de 142(!) caracteres, representando um link, um endereço de internet que aponta para algo alojado num servidor.
Posso apenas presumir que o autor pretendia chamar a atenção para algo de uma forma invulgar, convidando o transeunte a escrever o endereço num browser. Teríamos assim um mural que se revelaria através da internet:



Um e-mural, por assim dizer.


No entanto, duas coisas correram mal:

Falha 1 - O endereço é MESMO muito longo; 142 caracteres é algo impensável para alguém normal tentar escrever apenas com o intuito de ver o que aparece. Por comparação, o endereço desta página que está a ler é http://www.basilio.eu/2015/04/mural25a.html e tem 43 caracteres, menos de um terço do texto que o autor teve o trabalho de escrever num processo que imagino que terá sido longo e penoso.

Falha 2 - Existem pelo menos 5 erros no endereço escrito na parede o que fere de morte qualquer tentativa leviana de consultar o significado do mural.



O que está escrito na parede é:

http://im90.rtp.pt/icm/thumb/phpthumb.php?src=
/noticias/images/5c194081c7c874a634
dc895f7e3f5f57&w=620&sxf0&sy=
90&sw=1007&sh=552&q=75&w=620

mas o endereço correcto seria:

http://img0.rtp.pt/icm/thumb/phpThumb.php?src=
/noticias/images/5c/5c194081c7c874a634
dc895f7e3f5f57&w=620&sx=0&sy=
90&sw=1007&sh=552&q=75&w=620

(conseguem encontrar as diferenças?...)


Desconheço o autor, desconheço o que o levou a escolher este método e desconheço até se ele saberia usar a alternativa de encurtar um endereço e substituir toda aquela algarviada por apenas 20 caracteres:

a versão curta do mesmo endereço


Fica assim desvendado o mistério daquelas linhas e até pode ser que o graffiti um dia venha a ser alterado por um outro artista anónimo.


Porque pintar isto... 

... seria o mesmo que pintar isto ;^)

Links para referência

Notícia da RTP onde está inserida a fotografia: Heróis anónimos da Revolução dos Cravos

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Entrevista para o Cidadania 2.0

Tive o prazer de ser entrevistado pela plataforma Cidadania 2.0 "um evento sem fins lucrativos, organizado por três cidadãos, que pretende inspirar, informar e impulsionar projetos que, através das redes e ferramentas sociais, dados abertos e aplicações móveis, promovem o diálogo em sociedade e a participação ativa dos cidadãos", a minha definição favorita, encontrada neste Explicador do Observador.

Quero deixar aqui um grande obrigado à Daniela Azevedo pela colaboração necessária para garantir a qualidade e profissionalismo do artigo final.

Esta entrevista foi também um momento que serviu de reflexão para uma viagem iniciada em 2010 com o apoio de tantos amigos e parceiros. Aproveitemos então esta energia para novos e renovados projectos!



Saiba mais em:

Movimento Entrada Norte
Uma proposta para melhorar a acessibilidade em Lisboa - Santa Apolónia

#MeioMetroLX
Sinais de Avaria do Metropolitano de Lisboa

Mata-Tag
Torne a sua área mais bonita ajudando a eliminar os sinais de quem estraga o património dos outros.